Câncer de mama: quais os primeiros sinais?

Dra. Patrícia Varella Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana Assistida

O câncer de mama atinge um elevado número de mulheres ao redor do mundo.

Esse câncer é um dos mais frequentes em mulheres em seus variados tipos.

Essa doença ocorre devido a alterações genéticas nas células da glândula mamária.

Os primeiros sinais podem ser silenciosos e diversos, por isso a informação se faz tão importante.

O diagnóstico depende de uma série de informações coletadas em exames clínicos e estudos radiológicos.

Por esse motivo, o exame de mamografia é tão imprescindível de ser realizado com periodicidade.

Trata-se de um exame de imagem realizado para detectar o câncer de mama e deve ser realizado a partir dos 40 anos, anualmente.

Quanto mais cedo o câncer for diagnosticado, melhor para a paciente, pois, as chances de recuperação são maiores, é possível que o paciente não precise passar por quimioterapia e pode ocorrer maior preservação da mama. 

O toque e observação pessoal também contribui muito para perceber a doença cedo.

Sendo assim, abordaremos nesse artigo os primeiros sinais dessa doença. Continue lendo e entenda mais sobre o assunto.

Câncer de mama: quais os primeiros sinais?

Primeiros sinais:

Um sinal precoce e que pode ser observado é o enrijecimento da região ao redor do mamilo.

A pele pode assumir o aspecto enrugado e também pode ocorrer a diminuição da mama.

Outro sinal pode ser a vermelhidão na região dos seios ou axila.

Associada à vermelhidão também pode surgir descamação da pele e coceira.

Um importante sinal é a presença de caroço na mama ou nas axilas.

O caroço característico do câncer de mama é indolor e irregular.

Outro sinal da doença é a secreção de saída dos seios. Tal secreção pode ser incolor ou conter sangue.

O bico do peito também pode mudar de cor ou apresentar um formato diferente quando a mulher está com câncer de mama.

Fique atenta para a cor e do mamilo, isso pode ser um importante fator para diagnosticar a doença com antecedência.

E o inchaço apenas de um lado da mama também é um sinal comum do câncer de mama.

Também podem ser observados sulcos na mama, como marcas de algo que foi prensado sobre o seio.

O diagnóstico começa em casa, tendo acesso a informações sobre os primeiros sinais da doença e fazendo a observação rotineira do seu corpo.

A mamografia deve ser realizada anualmente a partir dos 40 anos e, para isso, é ideal buscar a ajuda de um médico ginecologista.

Sempre tenha em mente que o diagnóstico precoce eleva as chances de cura da doença.

Esteja atenta a todos os sinais elencados anteriormente e, ao menor sinal de qualquer um deles, procure um médico.

Idade avançada, sedentarismo, consumo de bebidas alcoólicas, entre outros, são fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença.

Portanto, esteja sempre em dia com seus exames e atenta aos sinais do seu corpo.

Contate um ginecologista ao menor sinal de suspeita da doença.

Agende sua consulta e acompanhe sua saúde com quem entende realmente do assunto.

Busque ajuda com antecedência para que tenha os melhores resultados na sua recuperação.

Preencha o formulário e agende sua consulta

loading...

INFORMAÇÕES DO AUTOR:

Dra. Patrícia Varella Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana Assistida

Médica formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), também fez residência médica em Ginecologia e Obstetrícia na mesma instituição.
CRM-SP nº 93928