5 formas de evitar infecções vaginais

Dra. Patrícia Varella Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana Assistida

As infecções vaginais afetam cerca de 75% das mulheres, pelo menos uma vez ao longo da vida!

Além disso, esse é o motivo de quase metade das visitas ao ginecologista. 

Os sintomas são resultado de um desequilíbrio fisiológico e de microrganismos e podem ser muito incômodos.

Venha entender mais sobre as infecções vaginais mais comuns e 5 formas de evitá-las.

Vamos começar!

O que são as infecções vaginais?

Bem, as infecções vaginais são efeito da atuação de microrganismos que se apresentam de diferentes formas no órgão genital feminino.

Podem ser causadas por parasitas, bactérias, fungos ou vírus.

O tipo mais comum de infecção vaginal é gerada pelo fungo da espécie Candida sp., causando a conhecida candidíase. 

Além da candidíase, outras infecções vaginais comuns são:

  • Vaginose bacteriana;
  • Tricomoníase;
  • HPV;
  • Clamídia;
  • Gonorréia;
  • Herpes genital;
  • Sífilis.

A seguir, confira os principais sintomas das infecções vaginais. 

Quais são os sintomas?

Os sintomas dependem de qual a modalidade de infecção vaginal e qual o agente transmissor.

Mas, de modo geral, os principais sintomas são:

  • Coceira intensa na área vaginal;
  • Vermelhidão;
  • Corrimento esbranquiçado;
  • Cheiro fétido;
  • Dor e ardência ao urinar;
  • Dores durante a relação sexual.

Os sintomas podem aparecer isoladamente ou de forma combinada.

Se você perceber pelo menos 02 desses sintomas, procure sua ginecologista imediatamente para descobrir qual o diagnóstico e encontrar a melhor forma de tratamento.

Além disso, a prevenção é fundamental!

Confira algumas formas de prevenir infecções vaginais!

5 formas de evitar infecções vaginais

  1.  Mantenha uma boa higiene vaginal

Lave a região íntima com o sabonete indicado por sua ginecologista, evite utilizar duchas vaginais pois elas alteram o Ph e flora vaginal, tornando a região suscetível a infecções.

Evite utilizar lenços umedecidos ou papel higiênico perfumado, pois eles provocam irritações na vagina. 

  1. Opte por roupa íntima de algodão

A roupa íntima fica em contato com a região vaginal por longos períodos, então é importante pensar em qual material vestir.

As roupas de material sintético prejudicam a respiração da pele, resultando no acúmulo de suor, o que torna a região suscetível a proliferação de microrganismos. 

O material mais indicado é algodão, que favorece a respiração da pele. 

  1. Use preservativo durante a relação sexual

Além de evitar uma gravidez indesejada, o uso de preservativo ajuda a evitar Infecções Sexualmente Transmissíveis, como o HPV, clamídia, entre outras.

Além disso, após a relação sexual a mulher se torna mais suscetível às infecções. Para lidar com isso é importante esvaziar a bexiga antes e depois do ato sexual, além de manter uma boa higiene íntima. 

  1. Mantenha uma boa alimentação

Pois é! Nossa alimentação influencia diretamente na proliferação de fungos vaginais.

Grande parte dos fungos se alimentam de açúcar. 

Então, evite ingerir alimentos com açúcar refinado, industrializados ou alcoólicos, pois possuem alto teor de açúcar.

  1. Evite usar roupas apertadas

Essa dica parece simples, mas é muito importante!

Calças muito apertadas, como as jeans, tendem a abafar a região íntima e desequilibrar a flora vaginal.

Opte por variar o uso de calças com roupas mais frescas, como vestidos e saias.

Bem, agora você já conhece 05 formas de evitar infecções vaginais!

Para se prevenir ou realizar tratamento para alguma infecção incômoda, busque uma ginecologista especializada.

Agende já sua consulta com a Dra. Patrícia Varella!

Preencha o formulário e agende sua consulta

loading...

INFORMAÇÕES DO AUTOR:

Dra. Patrícia Varella Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana Assistida

Médica formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), também fez residência médica em Ginecologia e Obstetrícia na mesma instituição.
CRM-SP nº 93928