Para que serve uma consulta com ginecologista

Dra. Patrícia Varella Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana Assistida

Atualmente, por mais incrível que pareça, muitas mulheres ainda têm vergonha, medo do exame e até desconhecem a importância do ginecologista. Além disso, engana-se muito quem pensa que a consulta a esse profissional serve apenas para cuidar do órgão sexual feminino. 

No geral, o ginecologista trata da saúde da mulher como um todo! Nesse sentido, ele pode inclusive, identificar a necessidade de encaminhar a paciente para outros especialistas.

Contudo, é normal que algumas mulheres tenham dúvida sobre o que fazer em uma primeira consulta, por exemplo. Aliado a isso, podem ainda surgir dúvidas também sobre a especialidade deste profissional. 

A primeira consulta ao ginecologista, acontece, geralmente, após a primeira menstruação, entre 11 e 15 anos. Porém, recomenda-se que ele seja visitado antes, quando observam-se os primeiros sinais de puberdade, aos 8 ou 9 anos. Na verdade, a maioria das mulheres começa suas visitas e consultas quando já iniciaram sua vida sexual.

Mas afinal, para que serve uma consulta ao ginecologista? Como este profissional trabalha? Vamos entender como o ginecologista pode contribuir para o bem-estar feminino e com qual frequência recomenda-se ir às consultas. Para iniciar, entenderemos o que fazer.

O que faz um ginecologista?

Como dito anteriormente, o médico ginecologista é responsável pela saúde da mulher! Dessa forma, isto inclui atenção especial ao órgão genital feminino (Incluindo vagina e órgãos internos, como trompas, úteros e ovários) e as mamas. 

Assim, esse profissional realiza exames de prevenção e tratamento de diversas doenças relacionadas. Isto inclui desde patologias simples até doenças muito complexas, como o câncer e infertilidade. Além disso, auxilia na escolha de métodos contraceptivos ou até mesmo na melhora de sintomas relativos às várias fases da mulher, como TPM ou os aumentos de temperatura corporal, associados ao climatério.

Para que serve a consulta ao ginecologista?

Antes de mais nada, é de extrema importância que ainda na adolescência, a mulher crie um vínculo com o cuidado de sua saúde! Assim, medos e mitos associados à consulta com o ginecologista são quebrados ao longo do tempo, facilitando tanto o profissional, como contribuindo com uma melhor qualidade de vida. Nas consultas, o médico pode ajudar com dúvidas que as adolescentes têm em relação a menstruação, os ciclos, higiene íntima, etc. Ou seja, facilitar e treinar a mente e o corpo feminino para as mudanças que estão por vir.

Além disso, o exame ginecológico em si só é feito caso a menina já tenha iniciado sua vida sexual. Caso contrário, realiza-se apenas um exame físico de rotina.

Então, para que ser a consulta? Independente de quando elas começarem, elas servem para ajudar a mulher a manter sua saúde equilibrada, tirar informações a respeito do seu corpo, e esclarecer mitos e verdades sobre sexualidade, além de alertar sobre a importância da prevenção contra IST ‘s (Infecções Sexualmente Transmissíveis).

Por fim, é importante que a mulher ou adolescente visite regularmente o ginecologista, pelo menos uma vez por ano, salvo em casos em que ela apresente sintomas. Vale ressaltar também a importância de exames como o papanicolau, especialmente para aquelas que já iniciaram sua vida sexual. 

E isto não é por menos: grande parte dos diagnósticos associados ao câncer do colo do útero, surgem depois da realização deste exame! Ou seja, ele deve ser realizado preventivamente!

Perguntas essenciais em consultas ginecológicas

Existem sim algumas perguntas que não podem ser esquecidas na hora de consultar esse profissional. Assim, não basta visitar o mesmo rapidamente! O ideal é aproveitar o tempo ao máximo, e sair com pelo menos, as seguintes perguntas respondidas:

  • Dor no sexo é normal?
  • Urgência em ir ao banheiro. Devo me preocupar?
  • Preciso fazer testes constantes de ISTs?
  • Como lidar com o ressecamento vaginal?
  • Como está minha tireoide?
  • Secreções: são normais?
  • Quais contraceptivos são ideais para mim?

É claro que podem ser feitas muitas outras! Mas essencialmente, esta lista que separamos não pode faltar?

Como escolher o melhor ginecologista?

Para essa escolha tão importante, é interessante levar em conta alguns aspectos essenciais.

  1. Saiba quais são as suas necessidades. É importante analisar o motivo que faz você escolher um ginecologista ou obstetra.
  2. Busque recomendações de outros profissionais.
  3. Avalie as instalações da clínica ou consultório.
  4. Certifique-se da disponibilidade do médico.
  5. Preze pela sintonia entre você e o médico escolhido.

Um espaço versátil, aconchegante, confortável e equipado com o que cada profissional necessita para seus clientes e a novidade de um bonito paisagismo que trouxeram um ar de leveza a todos os ambientes. 

Este é o consultório da Dra Patrícia Varella, especialista em fertilidade humana e saúde da mulher. O objetivo, após cada consulta, é que a mulher tenha a tranquilidade, sinta-se cuidada em sua saúde ginecológica, obstétrica e reprodutiva, tendo uma aliada nas constantes melhorias.

Quando procurar um ginecologista?

Em suma, além das consultas de rotina, como comentamos anteriormente, a mulher deve procurar este profissional em casos excepcionais, como: Menstruação atrasada, corrimento, cólicas menstruais, sangramento uterino anormal, dores durante o ato sexual e dificuldade para engravidar.

Por fim, a ginecologia é a área da medicina que lida diretamente com a saúde da mulher. Além disso, trata-se da melhor maneira de exercer a medicina de forma integrativa: saúde física, mental e espiritual. Por isso, recomenda-se: cuide de sua saúde global, da qualidade dos seus pensamentos, controle o peso, faça uma dieta saudável, pratique exercícios físicos, tenha um sono reparador. 

Dessa forma, caso precise de uma consulta ginecológica de qualidade, conhecer melhor seu corpo e equilibrar todos os processos a ele associados, entre em contato com a gente! Ficaremos felizes em te ajudar!

INFORMAÇÕES DO AUTOR:

Dra. Patrícia Varella Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana Assistida

Médica formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), também fez residência médica em Ginecologia e Obstetrícia na mesma instituição.
CRM-SP nº 93928