Analgesia de parto: quais os tipos?

Dra. Patrícia Varella Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana Assistida

Uma das principais preocupações das gestantes, além da saúde do bebê, é a dor que sentirá durante o parto. 

Hoje já existem técnicas que permitem o alívio da dor neste momento e de modo seguro, chamado de analgesia de parto. 

Hoje vamos te apresentar mais sobre isso e quais os principais tipos. 

Se você é gestante ou está nos seus planos e deseja saber mais, este texto é para você.

Confira!

Analgesia de parto: quais os tipos?

O que é a analgesia de parto?

A analgesia de parto é uma anestesia que utiliza técnicas aplicadas para cirurgias de modo geral. 

A principal diferença entre a anestesia utilizada em partos e as tradicionais é a dose.

No caso de partos, a dose deve ser apropriada apenas para que a paciente tenha alívio da dor, mas não perca a movimentação. 

Para isso, a gestante é acompanhada e monitorada por um médico anestesista, assim como qualquer outra anestesia. 

Os métodos para alívio da dor podem ser utilizados desde as contrações no trabalho de parto até o período expulsivo, quando o bebê sai pelo canal vaginal. 

Esta técnica para alívio da dor é utilizada para o parto vaginal, incentivada pela Organização Mundial de Saúde, bem como a humanização da assistência ao parto

Durante este momento, tão importante para mães e pais, é possível que sejam utilizadas opções farmacológicas e não farmacológicas. 

Alternativas como massagens e banho terapêutico são opções eficazes no manejo da dor. 

A equipe obstétrica possui o papel de informar todas as alternativas para o alívio da dor e conforto neste momento. 

Já o anestesiologista é responsável pelas técnicas farmacológicas. 

Quais os tipos de analgesia de parto?

O tipo de anestesia mais indicado e utilizado para o trabalho de parto é a anestesia regional ou espinhal. 

Este anestésico bloqueia as vias de dor e preserva as funções da gestante, como a consciência e a movimentação. 

A anestesia espinhal pode ser de três tipos:

  1. Peridural;
  2. Raquianestesia;
  3. Combinada. 

Veja agora com mais detalhes!

1 – Peridural 

A anestesia peridural é o tipo mais utilizado para o parto vaginal.

É realizada uma punção nas costas, com uma agulha, na região peridural, local em que é inserido um tubo fino.

É por meio do cateter que é aplicado o anestésico em baixa dose. 

A punção pode ser feita, em geral, no intervalo entre duas contrações e o anestesiologista estará presente para orientações até o final do procedimento. 

Após 15 minutos da aplicação a gestante já deixa de sentir dores, mas continua tendo contrações. 

O seu efeito dura em média 03 horas e pode ser reaplicado, se necessário. 

2 – Raquianestesia 

Este método pode ser utilizado em parto normal, mas é especialmente utilizado para cesárea. 

A aplicação é em menor quantidade e em dose única, com efeito imediato, mais intenso e duradouro. 

Neste método não é possível a reaplicação das doses, pois não possibilita o uso de cateter.

3 – Combinada

Este método combina as vantagens do método peridural e raquianestesia. 

É usado um cateter peridural em que é possível reaplicar doses de anestésicos, se necessário. 

Os benefícios desta técnica envolve o rápido início da ação anestésica e possibilidade de uso em todas etapas do trabalho de parto. 

Está em busca de uma médica obstetra especialista para te orientar? Conheça a Dra. Patrícia Varella!

Agora você já sabe mais sobre os tipos de analgesia de parto para fazer com que este momento seja o mais humanizado e especial possível. 

Caso esteja em busca de uma médica obstetra que possa te acompanhar e orientar nesse assunto, conheça a Dra. Patrícia Varella!

Ela é especialista em Reprodução Humana Assistida e está preparada para te atender com todo cuidado necessário. Agende sua consulta!

Preencha o formulário e agende sua consulta

loading...

INFORMAÇÕES DO AUTOR:

Dra. Patrícia Varella Especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana Assistida

Médica formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), também fez residência médica em Ginecologia e Obstetrícia na mesma instituição.
CRM-SP nº 93928