Check up ginecológico: qual a importância?

O check up ginecológico e sua importância na vida da mulher se deve ao fato de que, desde a adolescência até a terceira idade, há mudanças hormonais e corporais, que precisam de acompanhamento, a fim de manter a saúde e bem estar em cada fase da vida.

E com tantas transformações, algumas doenças podem surgir sem que a própria mulher perceba, e o check up ginecológico ajuda no diagnóstico e tratamento precoce, por exemplo, nos casos de câncer de mama, miomas e ovários policísticos.

Check up ginecológico: qual a importância?

A rotina, muitas vezes, nos impede de perceber as mínimas alterações no corpo, sem contar que o estilo de vida impacta diretamente na qualidade de vida em longo prazo.

Além disso, há doenças e problemas que surgem silenciosamente e só são detectados durante o check up ginecológico, por isso, veja a seguir, como é importante manter em dia a saúde feminina.

Prevenção de doenças

A primeira e mais importante, sem dúvida, é a prevenção de doenças na mulher, que possibilita o rastreamento, identificação e tratamento precoce, que aumenta as chances de longevidade.

A saber, a mulher possui expectativa de vida 7 anos a mais que os homens, segundo o IBGE, porém, são elas que adoecem com maior frequência, sendo esse outro motivo para a realização do check up ginecológico.

Reprodução e Infertilidade

Mulheres que desejam engravidar e preparam-se para isso, precisam realizar exames, bem como, se consultarem com a ginecologista, a fim de receber orientações gerais sobre a gestação.

É neste momento também, que se averígua a necessidade de um tratamento para reprodução humana, de acordo com as causas e duração da infertilidade apresentada.

Detecção precoce do câncer de mama

Não se pode prevenir o câncer de mama, porém, a visita regular ao ginecologista e exames relacionados, podem dar à mulher melhores opções de tratamento.

Inclusive, essa medida é ainda mais indispensável, se houver casos na família, onde o exame nas mamas começa mais cedo do que no grupo de mulheres que não possuem histórico da doença. 

Osteoporose na menopausa

Com a chegada da menopausa, naturalmente ocorre um acentuado desequilíbrio hormonal e com isso, há a queda da produção do hormônio estrógeno, cuja função é a de proteger os ossos da mulher.

Como consequência, os ossos ficam vulneráveis e uma perda óssea acontece, sendo esse fator que implica nas quedas e fraturas em idosas.

Devido seus sintomas iniciais serem silenciosos e ausentes de dor, a osteoporose pode demorar anos até se manifestar e por isso, é preciso o check up ginecológico para prevenir os desconfortos causados por ela.

Infecções sexualmentetransmissíveis

Conhecida antigamente como doenças sexualmente transmissíveis, as IST’s são responsáveis por infecções durante o contato íntimo, causando incômodos e complicações.

Às vezes, um desconforto durante a relação sexual, pode ser um sintoma de IST, por isso, nada deve ser deixado para depois, ou interpretado como uma situação atípica e falar com sua ginecologista sobre isso é importante.

Além disso, o check up ginecológico ajuda você e seu parceiro a ter uma vida sexual ativa e de qualidade, que agrega benefícios à saúde.

Exames ginecológicos a partir dos 30 anos

Indicados desde a primeira menstruação até a idade de 30 anos, servem para diagnosticar doenças que ainda não tenham se manifestado.

Dos 30 aos 40 anos, a mulher sente algumas mudanças no corpo, como o aumento do desejo sexual e outras menos agradáveis, como perda de massa muscular, rugas, celulites e flacidez devido a diminuição de colágeno que começa a dar seus primeiros sinais.

Doenças como o câncer de mama e mioma uterino começam a ser uma preocupação, por isso, o check ginecológico engloba os seguintes exames:

  • Ultrassonografia Transvaginal / pélvico;
  • Exames de sangue (Hemograma, Colesterol, Tireoide, Glicemia);
  • Autoexame de mama;
  • Raio-X de tórax para pacientes fumantes;
  • Papanicolau e exame pélvico.

Exames ginecológicos a partir dos 40 anos

A partir dos 40 anos, o corpo começa a diminuir não apenas os níveis hormonais, mas também proteínas importantes, como o colágeno, além da redução na absorção do cálcio, diminuição do metabolismo, o que leva muitas vezes ao aumento do peso.

O diagnóstico de osteoporose também começa a ser feito, a fim de rastrear e tratar precocemente a mulher, que está em fase de climatério, que antecede a menopausa.

É nesta fase que se inicia a rotina anual do exame de mama, com a mamografia e caso a mulher tenha histórico familiar, o ideal é que comece aos 35 anos.

Alguns novos exames surgem na rotina da mulher a partir dos 40 anos:

  • Mamografia e Ultrassonografia Transvaginal / pélvico;
  • Testes de perfil hormonal para mulheres com sintomas de climatério;
  • Densitometria Óssea;
  • Papanicolau;
  • Ultrassonografia de abdômen total com exame proctológico (em caso de histórico familiar de câncer de intestino).

Exames ginecológicos a partir dos 50 anos

Aos 50 anos, a mulher vivencia a fase da menopausa, uma das mudanças mais marcantes neste período, além dos sinais visíveis na pele e no corpo, o que exige uma conscientização por um estilo de vida mais adequado e que garanta a longevidade.

Os exames ginecológicos também fazem parte desta nova vida da mulher e devem ser seguidos à risca, já que a imunidade também é afetada aos 50 anos.

  • Densitometria Óssea;
  • Controle de peso;
  • Papanicolau;
  • Colonoscopia;
  • Exames de sangue, urina;
  • Ultrassonografia Transvaginal;
  • Mamografia.

Outros exames do check-up ginecológico

Em primeiro lugar, saiba que a consulta ginecológica deve ser feita a cada 6 meses, ou antes, se surgir algo que esteja lhe causando algum incômodo.

Para as mulheres que possuem o desejo de engravidar, estas devem informar sua ginecologista e assim, além dos exames, outros preparos são indicados antes da gestação iniciar.

Outra questão é que cada mulher tem sua particularidade, portanto, outros exames podem ser necessários para contribuir com a saúde feminina:

  • Histerossalpingografia;
  • Colposcopia;
  • Vulvoscopia;
  • Toque vaginal.

Concluindo, esses são alguns dos exemplos que o check up ginecológico se faz importante na rotina de saúde feminina, em virtude de que se não forem tratadas a tempo, podem mudar a vida e os sonhos da mulher.

Deseja saber mais sobre o check up ginecológico? Agende sua consulta!

Artigo escrito pela Dra. Patrícia Varella 

Ginecologista, obstetra e especialista em reprodução humana assistida